Do Garimpo à Carne, a história de recomeços da Super Carnes Marciano

Como um empreendimento familiar sobreviveu a duas reaberturas e quatro locais diferentes, conquistando a preferência da clientela

Como toda boa história, é preciso um começo e o do senhor Pedro Oliveira Ribeiro, da Super Carnes Marciano, não foi com a carne, por incrível que pareça. Em 1990, advindo do garimpo, adquiriu uma lanchonete no antigo Posto Paulista onde permaneceu por pouco tempo e decidiu dedicar a diversas outras atividades de comércio.

Nessa época, o senhor Pedro mantinha vontade de trabalhar com comércio e isso somente aumentava dentro de seu coração, devido às lembranças de infância de quando seu pai fazendeiro lidava com gado, abatendo e dividindo com os familiares.

Ele sentiu a necessidade de mudar o foco da sua vida. Então, em 1995, na Rua Santa Cruz, em frente ao Educandário Objetivo, iniciou a história com carnes. Nessa época ficou conhecido como Pedro Santa Cruz e permaneceu por cinco meses ali.  Depois desse breve tempo foi para um garimpo em Belo Horizonte.

Em 1996 retornou e abriu o comércio na Rua Santa Cruz esquina com a Rua Tocantins, onde nasceu o nome de Casa de Carne Marciano, permanecendo um ano e meio naquele local.

Nessa mesma época, Maurício do Nascimento Ribeiro, com 13 anos, e o irmão Márcio do Nascimento Ribeiro, com 12, começaram a trabalhar com Seu Pedro. Márcio e Maurício gostavam de ficar sempre ao lado do pai, pois, devido aos meses que ele passava fora por causa do garimpo, cada minuto era uma oportunidade única. “Éramos bastante apegados a ele, então para onde ele ia, a gente queria ir junto”, contou Maurício.

Lá eles faziam de tudo, embalavam, faziam entregas na bicicleta, limpavam, atendiam e, às vezes, pegavam na faca para cortar carne ajudando o pai. Tudo com um sorriso no rosto, pois sempre foram as fontes de orgulho do pai.

Márcio, Maurício e “Marciano”

O nome Marciano veio da “matemática complicada” de um amigo do Seu Pedro, o José Pereira da Silva, mais conhecido como Zé Nestino Garimpeiro. “Esse senhor experiente explorou vários garimpos e ficou amigo do pai. Juntou meu nome Maurício com o do meu irmão Márcio e, na matemática dele, um nome com o outro dava Marciano, então ficou Casa de Carne Marciano”, explicou Maurício.

“Muita gente até hoje nos conhece como Casa de Carne Marciano”, diz o filho mais velho.

Destaque no mercado

O negócio cresceu depois que Seu Pedro conseguiu um contrato de fornecimento de carnes para a cantina do quartel. Nessa mesma época, década de 90 ainda, o dono do ponto pediu o prédio de volta. De mudança para um novo local, a Casa de Carnes se viu envolto a outros oito concorrentes no Bairro São João, próximo à pracinha da 1º de Janeiro. Mas o atendimento e principalmente a qualidade eram um dos diferenciais do Marciano, por isso passaram a ser um dos açougues destaques nas vendas e com entrega em domicílio. Também tinham, reconhecidamente, a melhor carne de sol da cidade, e essa fama permanece até hoje.

O açougue foi novamente fechado em 1997. Seu Pedro então vendeu tudo e partiu para o garimpo em Araguanã. Mas não aguentou e logo voltou a lidar com açougue, dessa vez em outro endereço, o quarto até agora, bem próximo à atual sede, na Rua Sadoc Correia. No novo local ficaram de 30 de agosto de 1998 até 1º de agosto de 2004.

Com seis anos de trabalho duro, conseguiram comprar um lote e construíram nele a atual sede do Marciano e, pela última vez, se mudaram, em 1º de agosto de 2004. O estabelecimento se tornou então a Super Carnes Marciano, pois, devido o desejo de crescimento ser grande, começaram a vender itens de mercearia.

Até então só lidavam com carnes, bebidas e carvão. Hoje fornecem diversos itens derivados da carne com Inspeção Municipal – S.I.M. (linguiças, espetinhos, hambúrguer, almôndegas, carnes temperadas, etc.), mantendo todas as exigências de limpeza e qualidade que são marca registrada da empresa.

E foi por sempre prezar pela qualidade em tudo que adveio o slogan da empresa “O nosso forte é a qualidade”.

Uma parceria de sucesso

Em 2004, a Super Carnes Marciano almejou fornecer carne para escolas e órgãos públicos, para isso se adequou às legislações vigentes, tais como CNPJ, Inscrição Estadual, notas fiscais, enfim, realizar todas as obrigações que os novos grandes clientes necessitavam.

“Aí eu comecei a ter que fazer nota manual. Eu ficava até mais tarde preenchendo e vi que isso não era para mim não. A gente precisava de um programa que fizesse isso, foi aí que conhecemos a Rensoftware”, explicou.

O apreço pelo sistema foi à primeira vista. Maurício reforça que não consegue se ver sem o suporte da Rensoftware. “Hoje o sistema da Rensoftware é tudo, é controle de vendas, controle de contas a pagar, é controle de tudo. Sem o sistema hoje nós não trabalhamos”, pontuou.

Atualmente o empreendimento emprega 23 colaboradores e o atendimento e a qualidade são reconhecidamente os maiores diferenciais do Super Carnes Marciano.

Com 14 anos no endereço definitivo, a Super Carnes Marciano passou por uma ampliação, ficou com o dobro de tamanho, ganhou um novo andar e se tornou um supermercado completo.



Deixe uma resposta